Escritor do mês: António Torrado

António Torrado nasceu em Lisboa (1939), mas com raízes familiares na Beira Baixa. Poeta, ficcionista, dramaturgo, autor de obras de pedagogia e de investigação pediográfica, é por excelência, um contador de histórias, estando muitos dos seus livros e contos traduzidos em várias línguas. Foi jornalista, editor, professor, produtor principal e chefe do Departamento de Programas Infantis da RTP.
A sua bibliografia regista atualmente mais de 120 títulos, onde sobressai a produção literária para crianças, contemplada em 1988, com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças. Livros seus foram, em 1974 e 1996, incluídos na Lista de Honra do IBBY - Internacional Board on Books for Young People.
 Segundo o crítico e investigador José António Gomes, "Torrado impôs-se como uma das figuras de maior relevo da nossa literatura do pós-25 de abril e dificilmente se encontrará hoje um autor que, de forma tão equilibrada, saiba dosear em livro o humor, a crítica e os sinais de um profundo conhecimento do imaginário infantil."

Cidades da Europa: Bruges

Bruges Brugge é uma cidade belga, capital da província de Flandres Ocidental, na região de Flandres. Tem cerca de 117 mil habitantes (2013). Foi a capital europeia da cultura em 2002, juntamente com a cidade espanhola de Salamanca.
Bruges é chamada de "Veneza do Norte", por causa de seus inúmeros canais que a cercam ou a atravessam, mas também a ligam principalmente com a cidade de Gante.

Diversos passeios de barco são propostos aos turistas, alguns dos quais permitindo chegar às cidades vizinhas. A cidade apresenta ainda as ruínas de uma fortaleza, bem como moinhos às margens dos canais.

Engenho a tirar água da Nora

Vídeo de Cidália Teixeira

Os Muçulmanos desenvolveram e introduziram técnicas hidráulicas, misturando e aperfeiçoando as técnicas trazidas pelos romanos e visigodos com as que trouxeram do oriente. Assim ao longo dos rios construíram moinhos e azenhas. Nas hortas e pomares introduziram a nora, a cegonha ou a picota para poderem tirar água dos poços. Por outro lado construíram ainda levadas e canais de irrigação, subterrâneas, e à superfície, construindo não raras vezes autênticos monumentos, por onde a água era levada para outras culturas[1].
As noras de tirar água foram introduzidas pelos Árabes e são instrumentos fixos e circulares usados para captar a água do subsolo para, posteriormente, ela ser utilizada nas culturas de regadio. Caiadas de branco e compostas por uma roda que faz mover a corda, ou cadeia metálica, a que estão presos alcatruzes – baldes que transportam a água - as noras mouriscas conduziam a água às partes mais elevadas dos terrenos cultivados. Inicialmente, eram accionadas por mulas, burros ou machos que se deslocavam de olhos vendados num movimento circular à volta do engenho, mas hoje trabalham com potentes motores.
As noras existentes no Algarve têm quase todas, um funcionamento idêntico, mas apresentam modelos diversos consoante as regiões.
[1] - Teixeira 2003



Escritor do mês: Álvaro Magalhães

Biografia




Álvaro Magalhães nasceu no Porto, em 1951. A sua obra para crianças e jovens, que integra poesia, conto, ficção e textos dramáticos, repartindo-se por cerca de 80 títulos, caracteriza-se pela originalidade e invenção, quer na escolha dos temas quer no seu tratamento.

 
Foi várias vezes premiado pela Associação Portuguesa de Escritores e Ministério da Cultura. Em 2002, O limpa-palavras e outros poemas foi integrado na Honour Listdo Prémio Hans Christian Andersen e, em 2004, Hipopóptimos – Uma história de amor foi distinguido com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian. Várias das suas publicações integram o Plano Nacional de Leitura e constam do corpus das Metas Curriculares de Português. 
Parte da sua obra (21 títulos) está publicada em Espanha, França, Brasil e Coreia do Sul.

Exposição: Gente de Palavras

Dia 2 de Novembro, quarta-feira, pelas 18,30h, na Biblioteca Sophia de Mello Breyner, em Loulé, será inaugurada a exposição “Gente de Palavras” de Daniel Dias, artista plástico.
Trata-se de um conjunto de 32 retratos de poetas, desenhados com as palavras dos seus próprios poemas. Não há um único traço em qualquer imagem.

Estarão representados poetas de Portugal e de outros países lusófonos. Do Algarve, em particular, figuram João de Deus, Cândido Guerreiro, António Aleixo e António Ramos Rosa.


Texto de Afonso Dias, in: https://www.facebook.com/afonso.dias

Cidades da Europa: Viana

Áustria oficialmente República da Áustria é um país de cerca de 8,3 milhões de habitantes, localizado na Europa Central. É limitada pela Alemanha e República Checa a norte, Eslováquia e Hungria a leste, Eslovênia e Itália a sul, e Suíça e Liechtenstein a oeste. O território da Áustria abrange 83 872 quilômetros quadrados e é influenciado por um clima temperado e alpino. O terreno da Áustria é muito montanhoso, devido à presença dos Alpes; apenas 32% do país é inferior a 500 metros de altura e seu ponto mais alto está a 3797 metros. A maioria da população fala alemão, que também é língua oficial do país. Outros idiomas regionais reconhecidos são croata, húngaro e esloveno.
.

O Filme da Semana: A rapariga no comboio

A Rapariga no Comboio

de Paula Hawkins 


SINOPSE
O livro que vai mudar para sempre o modo como vemos a vida dos outros. 
Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.
Até que um dia... 
Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. 
Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.

Livros e mais Livros

Sou daquelas pessoas que gosta de ter uma prateleiras de livros para ler e ainda compra mais e mais. Nunca sai da livraria sem comprar mais um  livro. Depois vai ao cinema e vê o filme.


Cidades da Europa: Praga


Praga  é a capital e a maior cidade da República Checa, situada na margem do Vltava. Conhecida como "cidade das cem cúpulas", Praga é um dos mais belos e antigos centros urbanos da Europa, famosa pelo extenso património arquitetónico e rica vida cultural. Importante também como núcleo de transportes e comunicações, é o principal centro econômico e industrial da República Checa. Situada na Boêmia central, a cidade de Praga localiza-se sobre colinas, em ambas as margens do rio Vltava, pouco antes de sua confluência com o rio Elba. O curso sinuoso do rio através da cidade, cheia de belas e antigas pontes, contrasta com a presença imponente do grande Castelo de Praga em Hradcany, que domina a capital na margem esquerda (oriental) do Vltava.Praga tem uma área de 496 km² e uma população de 1 237 893 habitantes (censo 2009), perfazendo uma densidade demográfica de 2357,07 hab./km². Pelas estatísticas de emprego deduz-se que cerca de 300 000 pessoas ali trabalham sem no entanto serem residentes, morando em cidades de porte menor vizinhas ou próximas à capital checa, formando, dessa forma sua região metropolitana, o maior aglomerado urbano do país.


Escritor do mês: Alice Vieira

Alice Vieira nasceu em 1943 em Lisboa.
É licenciada em Germânicas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Em 1958 iniciou a sua colaboração no Suplemento Juvenil do Diário de Lisboa e a partir de 1969 dedicou-se ao jornalismo profissional. Desde 1979 tem vindo a publicar regularmente livros tendo, atualmente editados na Caminho, cerca de três dezenas de títulos.
Recebeu em 1979, o Prémio de Literatura Infantil Ano Internacional da Criança com Rosa, Minha Irmã Rosa e, em 1983 com Este Rei que Eu Escolhi, o Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura Infantil e em 1994 o Grande Prémio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra.
Alice Vieira é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, tendo ganho grande projeção nacional e internacional. Várias das suas obras foram editadas no estrangeiro.
Nasceu a 20 de Março de 1943, Lisboa, Portugal

Página oficial do autor: http://alicevieira.net/

Cidades de Portugal: Coimbra

Coimbra é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Coimbra, da Região Centro de Portugal, da sub-região do Baixo Mondego e da Beira Litoral com 143 396 habitantes (2011)[] Sendo o maior núcleo urbano, é centro de referência na região das Beiras com mais de dois milhões de habitantes.
O município é limitado a norte pelo município da Mealhada, a leste por Penacova, Vila Nova de Poiares e Miranda do Corvo, a sul por Condeixa-a-Nova, a oeste por Montemor-o-Velho e a noroeste por Cantanhede.
É considerada uma das mais importantes cidades portuguesas, devido a infraestruturas, organizações e empresas para além da sua importância histórica e privilegiada posição geográfica no centro da espinha dorsal do país. A cidade de Coimbra é também referência nas áreas do Ensino e da Saúde.
O feriado municipal ocorre a 4 de Julho, em memória da rainha Santa Isabel de Aragão, padroeira da cidade.

Cidades da Europa: Roma

Roma  É a capital do país, da província homónima e também da região do Lácio. Com 2,7 milhões de habitantes em 1.285,3 km² de área, também é a maior cidade italiana e a quarta cidade mais populosa da União Europeia. A área urbana de Roma se estende além dos limites administrativos da cidade com uma população de cerca de 3,8 milhões. Entre 3,2 e 4,2 milhões de pessoas vivem na área metropolitana da capital italiana. A cidade está localizada na porção centro-ocidental da península itálica, cortada pelo rio Tibre, dentro do Lácio. Roma é a única cidade no mundo que tem em seu interior um país inteiro, o enclave do Vaticano.


Cidades da Europa: Paris

Paris é a capital e a mais populosa cidadeda França, bem como a capital da região administrativa de Ilha de França. A cidade se situa em um dos meandros do Sena, no centro da bacia parisiense, entre os confluentes do Marne e do Sena rio acima, e do Oise e do Sena rio abaixo. Como a antiga capital de um império estendido pelos cinco continentes, é, hoje, a capital do mundo francófono.
A posição de Paris numa encruzilhada entre os itinerários comerciais terrestres e fluviais no coração de uma rica região agrícola a tornou uma das principais cidades da França ao longo do século X, beneficiada com palácios reais, ricas abadias e uma catedral. Ao longo do século XII, Paris se tornou um dos primeiros focos europeus do ensino e da arte.

Cidades do Mundo: Sidney

Sydney é a capital do estado de Nova Gales do Sul e a cidade mais populosa de toda a Austrália e Oceânia. Está localizada na costa sudeste do país, ao longo do mar da Tasmânia e em torno de um dos maiores portos naturais do mundo. Os moradores são conhecidos localmente como sydneysiders e constituem a cidade mais multicultural da Austrália.
A área em torno de Sydney era habitada por indígenas australianos há milênios. Os primeiros colonos britânicos chegaram em 1788 com o capitão Arthur Phillip e fundaram Sydney inicialmente como uma colônia penal.
 Os sucessivos governadores coloniais ajudaram a transformar o assentamento em uma metrópole próspera e independente.
Desde que transporte de condenados terminou, em meados de 1800, a cidade se tornou um centro cultural e econômico global.

Cidades da Europa: Florença

Florença (em italiano: Firenze e em latim: Florentia) é um município italiano, capital e maior cidade da região da Toscana e da província homónima, com cerca de 377 207 habitantes (1.007.252 a cidade metropolitana). Estende-se por uma área de 102,41km², tendo uma densidade populacional de 3683 hab/km². Faz fronteira com Bagno a Ripoli, Campi Bisenzio, Fiesole, Impruneta, Scandicci, Sesto Fiorentino.
Florença foi durante muito tempo, considerada a capital da moda. É considerada o berço do Renascimento italiano, e uma das cidades mais belas do mundo.
Florença tem origem num antigo povoado etrusco, e foi governada pela família Médici desde o início do século XV até meados doséculo XVIII. O primeiro líder da cidade pertencente à família Médici foi Cosme, o Velho, que chegou ao poder em 1437. Foi um protector dos judeus na cidade, iniciando uma longa relação da família com a comunidade judaica.

A Grande Sinagoga de Florença, também conhecida como Tempio Maggiore  ("Templo Principal"), é considerada uma das mais belas da Europa.

Cidades da Europa:Lisboa

Lisboa GCTE é a capital de Portugal e a cidade mais populosa do país. Tem uma população de 547 733 habitantes, dentro dos seus limites administrativos. Na Área Metropolitana de Lisboa, residem 2 821 697 pessoas (2011), sendo por isso a maior e mais populosa área metropolitana do país. Lisboa é o centro político de Portugal, sede do Governo e da residência do chefe de Estado.
O estatuto administrativo da cidade foi originalmente concedido pelo ditador Júlio César enquanto município romano.
imperador acrescentou orgulhosamente à palavra “Olisipo”, que deu origem ao nome de Lisboa, a designação "Felicidade Júlia" (Felicitas Julia), em sua memória.

Declaração de Guerra


Foi a 9 de março de 1916 que foi lida no Parlamento a Declaração da 1ª Grande Guerra.

Platibandas Algarvias


OFICINA CRIATIVA "Platibandas algarvias" 
Com Joana Bandeira
CIIPC, Santa Rita, 28 Fevereiro, Domingo, 15h-18h
Para miúdos e graúdos

Ver mais em: https://www.facebook.com/catarina.oliveira.547727?fref=photo

Humberto Eco: "As Bibliotecas"


... Um dos mal-entendidos que dominam a noção de biblioteca é o facto de se pensar que se vai à biblioteca pedir um livro cujo título se conhece. Na verdade acontece muitas vezes ir-se à biblioteca porque se quer um livro cujo título se conhece, mas a principal função da biblioteca, pelo menos a função da biblioteca da minha casa ou da de qualquer amigo que possamos ir visitar, é de descobrir livros de cuja existência não se suspeitava e que, todavia, se revelam extremamente importantes para nós.
... A função ideal de uma biblioteca é de ser um pouco como a loja de um alfarrabista, algo onde se podem fazer verdadeiros achados e esta função só pode ser permitida por meio do livre acesso aos corredores das estantes.
... Se a biblioteca é, como pretende Borges, um modelo do Universo, tentemos transformá-la num universo à medida do homem e, volto a recordar, à medida do homem quer também dizer alegre, com a possibilidade de se tomar um café, com a possibilidade de dois estudantes numa tarde se sentarem numa maple e, não digo de se entregarem a um amplexo indecente, mas de consumarem parte do seu flirt na biblioteca, enquanto retiram ou voltam a pôr nas estantes alguns livros de interesse científico, isto é, uma biblioteca onde apeteça ir e que se vá transformando gradualmente numa grande máquina de tempos livres...».

Umberto Eco, A Biblioteca (1998)

Cidades da Europa: Budapeste

Budapeste é a capital da Hungria. Trata-se da cidade mais populosa e principal centrofinanceiro, corporativo, mercantil e cultural da Hungria.
É a sexta maior cidade da União Europeia e recebeu a classificação de cidade global alpha, por parte do Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC).
Localiza-se nas margens do rio Danúbio, e possui 1 740 041 habitantes, de acordo com dados de 2012 do Centro de Estatísticas Húngaro (Hungarian Central Statistical Office). Sua região metropolitana, também chamada de Grande Budapeste, possui 3 271 110 habitante.

Budapeste foi fundada em 17 de novembro de 1873 com a fusão das cidades de Buda e Ôbuda, na margem direita do Danúbio, com Peste, na margem esquerda. Seus habitantes chamam-se budapestinos.

Visita de Estudo a Silves

Silves é uma cidade histórica com vários monumentos que são atrações turísticas como O Museu Arqueológico, a, o Castelo, o Centro de Interpretação Islâmico, entre outros.
 Desde a pré-história que a sua região é povoada, sendo frequentes os achados arqueológicos. Os vestígios da época romana não abundam próximo de Silves.
O Islamismo trouxe um sopro de civilização ao al-Andaluz e em particular ao al-Gharb (origem da palavra Algarve) ruralizado herdado do Império latino. 
A cidade de Silves situa-se no Barlavento (parte Ocidental) do Algarve, ao Sul de Portugal, numa zona intermédia entre o Litoral e a Serra conhecida por Barrocal.
O Castelo foi construído no século XII-XIII pelos mouros. No castelo existem uma cisterna (a Cisterna da Moura Encantada), um monumento a D.Sancho l, um poço profundo (Cisterna dos Cães) que poderá ter sido uma mina de cobre. Têm sido feitas escavações arqueológicas que revelaram os restos do antigo Palácio das Varandas do rei Al-Mutamide.
O Centro de Interpretação divide-se em três áreas representativas da influência islâmica nesta região. A primeira área refere-se ao Património de Arquitetura em TERRA. Essa valorização do material terra é ilustrada através da inclusão de estruturas de adobes e belas imagens da atividade de construção em terra crua. Segue-se o elemento ÁGUA, de grande importância para cultura árabe, explorando a sua utilidade em várias vertentes como na irrigação de pomares e hortas. Esta cultura deixou, igualmente, um pouco por todo o concelho, um legado relacionado com a construção de noras, azenhas e cisternas constituídas por engenhosos sistemas de captação e aprovisionamento de águas. A última área é dedicada à POESIA, aqui podemos apreciar alguns dos poemas escritos por Al-Mutamid e Ibn Ammâr, encontrando-se um excerto do célebre poema “Evocação a Silves”, pelo rei poeta Al-Mutamid.

Neste local provavelmente se localizariam os banhos públicos árabes ou “hamman”, normalmente situados perto das mesquitas ou da entrada da Medina, e eram compostos por sala de estar, sala fria, sala tépida, sala quente e fornalha.
Fotografias de Cidália Teixeira